Single’s Day: a Black Friday chinesa

30/11/2018 - SCAMBO

 

Fotografia: REUTERS

A “Black Friday Chinesa”, ou Single’s Day, ocorreu no dia 11 de novembro, e, como de costume, movimentou alguns bilhões a mais que a versão brasileira que ocorreu no dia 23. Só o faturamento da gigante de e-commerce Alibaba foi de USD 30,7 bilhões, enquanto sua concorrente JD.com faturou aproximados USD 19 bilhões. Em um comparativo com a versão americana, pode-se visualizar o tamanho do montante chinês: em 2017 a Black Friday gerou 5 bilhões de dólares nos EUA.

A data, na China, representa uma comemoração ao “Dia dos Solteiros”, com grande volume de compras online e offline. Apesar do faturamento elevado, a taxa de crescimento (ainda positiva) foi menor que a do ano passado, sendo de 27% nesse ano, comparada a um crescimento de 39% na edição anterior.

Após o evento de vendas, e de todas as entregas feitas, surge um novo problema a ser resolvido: logística reversa. As embalagens utilizadas (cerca de 331 milhões na China) se convertem em aproximadamente 160.000 toneladas de lixo, tornando o evento pouco atraente aos olhos de ambientalistas. Além dos resíduos, o aumento nas emissões de carbono, segundo o Greenpeace, foi estimadas em 52.400 toneladas devido ao evento. Assista aqui ao vídeo da Reuters a respeito da ressaca do lixo do Single’s Day.

Um pouco mais tímido, o faturamento do e-commerce na versão brasileira somou cerca de R$ 2,6 bilhões (o equivalente a USD 0,67 bilhões) (Ebit). Considerando o crescimento do faturamento da data, a edição de 2018 representou 23% de aumento no consumo, se comparado com o ano anterior, sendo o valor acima da expectativa, que era de 15% de aumento. As categorias Varejo e vestuário tiveram o melhor desempenho de vendas e a categoria Viagens foi a que mais cresceu, com aumento de 35%.

Fale com a gente!

Av. Bernardino de Campos, 185 – Paraíso
São Paulo – SP, 04004-050

Que tal deixar seu nome e e-mail para receber noticias e novidades?

Pin It on Pinterest