Centro de Distribuição Urbano: Uma solução para o Last-Mile

24/07/2018 - SCAMBO

Está se buscando cada vez mais soluções de logística urbana com maior potencial de melhorar a eficiência do último trecho da cadeia, a chamada última milha (do inglês “last mile”), dentre as quais o Centro de Distribuição Urbano (CDU), embora não seja uma solução nova, tem estado bastante em voga no Brasil e no mundo, principalmente nas cidades com maior concentração populacional e econômica.

O conceito base por trás desta solução é consolidar as cargas de diferentes origens (e possivelmente diferentes transportadoras) em um centro de distribuição que esteja próximo à área de destino (cliente).

Imagem 1:  Esquema de funcionamento de um Centro de Distribuição Urbano

esquema centro de distribuição urbano

A ideia é que este local receba as mercadorias em veículos maiores (se possível no período noturno) e distribua as mercadorias em veículos menores e/ou até não-motorizados para a sua área de influência, reduzindo a quantidade de quilômetros percorridos nas cidades, e consequentemente seus impactos negativos (ruído, poluição, congestionamento, etc).

Segundo dados do Mckinsey Center for Business and Environment, a implementação de um centro de distribuição urbano em cidades densas e desenvolvidas poderia resultar em economia de 25% nos custos de entrega por encomenda (em comparação com os métodos tradicionais), devido à maior utilização da capacidade dos veículos, menor custo com mão-de-obra e menor quilometragem percorrida, que pode diminuir em 45%. Consequentemente, os veículos experimentariam um menor desgaste geral, bem como redução de todos os tipos de emissões de gases (COx, NOx e partículas).

Diversas experiências ao redor do mundo têm posto esse conceito à prova. Paris é uma das pioneiras no tema, tendo iniciado com a construção de um centro de distribuição urbano (Sogaris) de 3 027 m² localizado próximo ao coração da capital, onde se opera uma frota de 30 veículos híbridos para o processamento e entrega de encomendas de até 30kg. Já na Holanda, a Binnenstadservice foi ainda mais longe e se estabeleceu como a primeira franquia de CD urbanos do mundo, com instalações localizadas em 14 das principais cidades do país. Madrid, Bruxelas, Tóquio e Londres também estão entre os locais onde este conceito está sendo experimentado.

No entanto, em cidades pouco densas os benefícios podem não ser tão grandes devido às maiores distâncias entre os pontos de entrega se comparadas a regiões mais adensadas. Apesar de as barreiras tecnológicas para os CD urbanos serem mínimas, os custos podem ser altos devido à adição de mais uma etapa na cadeia de entrega, ainda assim, é um investimento que pode valer a pena.

No dia 28 de Junho, representantes de diversos segmentos (transporte, indústria, startups, universidade, fundos de investimento, entre outros) se reuniram na FGV-EAESP para discutir a viabilidade da implantação de um (ou mais) centro de distribuição urbano (s) na cidade de São Paulo, saiba mais sobre o evento.

Referências:

  • Mckinsey Center For Business and Environment: Parcel Delivery, The future of Last Mile
  • Análise SCAMBO

Fale com a gente!

Av. Bernardino de Campos, 185 – Paraíso
São Paulo – SP, 04004-050

Que tal deixar seu nome e e-mail para receber noticias e novidades?

Pin It on Pinterest