Notícias

Real Estate Logistics na prática

Real Estate Logistics na prática

Quanto vale um determinado empreendimento imobiliário numa determinada região para diferentes cadeias de abastecimento de cada segmento de negócio? Foi isso que o Paulo Fernandes de Oliveira e Eduardo Magalhães foram responder para um cliente na Grande Porto Alegre no começo desse mês (veja o post aqui).

Somos tão entusiastas desse tema, Real Estate Logistics (tema que já abordamos aqui em 13/jan) que decidimos compartilhar com vocês um pouco desse trabalho.

1 – O que encontramos lá?

  • Um empreendimento de altíssima qualidade construtiva, numa área em franca expansão com localização privilegiada, potencial para multimodalidade e acesso a diversos serviços.
  • Um grupo empresarial altamente empreendedor com capacidade de investimento, projetos de sucesso já implementados e novos projetos na ‘ponta da agulha’.
  • E algumas questões que nos têm sido feitas por diversos grupos deste segmento de negócio: Qual a melhor proposta de valor para os potenciais clientes a partir do meu ativo imobiliário? Qual é meu principal concorrente? (Já obtivemos respostas surpreendentes aqui!)? Qual o preço adequado para esse empreendimento?

2 – O que fizemos?

  • Começamos com um ‘banho de loja’ em supply chain para a equipe do cliente: principais conceitos, entendimento dos diversos negócios do ponto de vista de supply chain, conceito de custo total e nível de serviço. O objetivo é que o nosso cliente comece a entender como pensam seus potenciais clientes.
  • Em seguida aplicamos um ‘básico’ de Real Estate Logistics: apresentando casos no Brasil e no mundo, correlação entre as áreas total, de armazenagem, de fluxos, manobra e facilities, avaliando a relação de custo/benefício de cada tipo de operação e como cada cadeia de abastecimento percebe o valor agregado de um empreendimento imobiliário.
  • Na terceira etapa, mapeamos o mercado que esse cliente está inserido: estimamos o tamanho de mercado tanto em população quanto em renda que pode ser atendido em D+1 (Você já fez essa conta para o seu empreendimento?), identificamos 9 principais segmentos de mercado com diferentes critérios de valor para uma operação logística: prazo de entrega + montagem de kits, alta disponibilidade de estoque, alto giro, alta sazonalidade etc., e mapeamos 8 concorrentes diretos para serem considerados no posicionamento do produto.

3 – Plano de Ação

  • Na última etapa, elaboramos um plano abrangente e prático envolvendo estratégias comerciais, plano de comunicação, preparação do time e lista de principais prospects.

Cada projeto em Real Estate Logistics que executamos reforça nossa visão que aponta um novo caminho para os investidores que buscam se diferenciar dos demais nos grandes centros urbanos e polos logísticos. Capacidade de investimento, apetite ao risco, abordagem comercial agressiva, relacionamento com o poder público etc., não são mais suficientes. O salto para o próximo nível está em ter como ponto de partida o conhecimento técnico das diferentes cadeias de abastecimento, seu impacto no P&L de cada segmento de negócio e estar atualizado quanto às tendências e soluções.

Compartilhe: